Apresentar o Carnaval na Terra-Natal

Boas pessoal!!

Apresentar um evento é sempre muito divertido, principalmente se estiver rodeado de pessoas alegres e divertidas, como acontece no Carnaval.

Quando recebi a proposta para apresentar o carnaval no Caniçal juntamente com o baterista, e meu tio, Miguel Moreira, nem ponderei duas vezes e aceitei prontamente. As pessoas do Caniçal são, por natureza, muito alegres, bem-dispostas e descontraídas e, achei que seria ótimo apresentar pela primeira vez um evento na minha Terra-Natal.

Contudo, ao chegar ao local indicado houve uma pequena mudança de planos que me agradou imenso e que considerei ser um grande desafio mas que me ia dar mais experiência e à vontade. Propuseram-me, em vez de estar apenas em palco, ficar no meio dos grupos a entrevistá-los e a recolher depoimentos sobre a experiência que estavam a viver. Apesar de ser um grande desafio, pois exige muito mais de improviso, diverti-me imenso. Todas as pessoas que tive a oportunidade de entrevistar foram impecáveis e iam respondendo a tudo com grande sinceridade e alegria, fazendo com que as duas horas de evento passassem mesmo a correr.

O carinho das pessoas que me iam encontrando, pedindo para tirar fotografia comigo e dando palavras de incentivo para que continuasse sempre a lutar pelos meus objetivos encheram-me completamente o coração. Por isso, sempre que for convidado para apresentar eventos para este público maravilhoso, desde que esteja na ilha, aceitarei prontamente!

Tenho a agradecer à Junta de Freguesia do Caniçal, à Câmara Municipal de Machico por tornarem o evento espetacular e, especialmente, à Presidente da Casa do Povo do Caniçal, a senhora Rosa Silva, por toda a simpatia e pela bonita dedicatória quando fui chamado ao palco no final do evento!

Muito obrigado CANIÇAL ❤

Ed11Ed2Ed8Ed10Ed5Ed7Ed9Ed3Ed1Ed4

Tudo a crer bem por esse lado, e sejam felizes!

Outfit Cinza para dias Cinzentos

Boas pessoal!

Hoje trago-vos mais um outfit que utilizei no último domingo e que gostei imenso. Apesar de as condições atmosféricas não terem sido as melhores desde que cheguei à ilha, pois tem estado imenso vento e chuva, consegui sair um pouco e aproveitar a tarde do primeiro dia da semana.

Apesar de todas as cores escolhidas serem neutras, no seu conjunto o outfit ficou diferente do que é usual e acho que o resultou no geral. Já andava de olho neste padrão de calças há algum tempo mas nunca tinha encontrado nenhumas que realmente gostasse. Conjuguei-as com uma camisa branca e com umas Chelsea Boots cinza, botas que também gosto imenso.

Como já vos falei noutras publicações, sempre gostei muito de casacos compridos e, apesar de este ser um pouco diferente dos restantes que já vos mostrei, por ser de malha e mais informal, foi o ideal para complementar o estilo e torná-lo menos formal.

Aproveitei um intervalo nestes dias de chuva para tirar algumas fotografias para vos mostrar, e espero que gostem do resultado:

Ed9Ed8Ed3Ed5Ed6Ed7Ed4Ed10Ed11Ed1

E vocês, o que é que acharam deste conjunto? Comentem aí em baixo aquilo que gostaram e o que mudariam!

Tudo a correr bem por esse lado, e sejam felizes! 🙂

Entrevista na Revista Fiesta

Boas pessoal!!

O mês de fevereiro não podia ter começado da melhor forma!

Além de ter lançado mais um vídeo no youtube, o das 21 curiosidades sobre mim (podem ver clicando aqui), saiu também uma entrevista minha para a Fiesta, a prestigiada revista madeirense relacionada com a vida social da ilha.

Apesar de já ter dado esta entrevista há cerca de duas semanas, não fazia mesmo ideia de que ia figurar a capa da revista. Tinha eu acabado de acordar no último dia de janeiro, quando recebo uma mensagem da responsável pela minha entrevista, Dulcina Branco, a informar que a edição online de fevereiro já estava disponível e que podia consultá-la no site da revista (podem consultar clicando aqui), entro no site e, para meu espanto, lá estava eu em destaque!

Como seria de esperar, fiquei muito satisfeito e orgulhoso do trabalho que tenho vindo a desenvolver. Gostei também muito do profissionalismo da revista, tanto em relação às perguntas que foram feitas como quanto às frases selecionadas. Aqui estão as três páginas de entrevista, que vos aconselho a ler no site da revista pois torna-se mais fácil ler o texto. Além disso, terão acesso aos restantes temas desta edição. Espero que gostem:

Screenshot_20180131-131911_112

Tudo a correr bem por esse lado, e sejam felizes! 🙂

Sessão na Fundação Champalimaud

Boas pessoal!!

Mais uma sessão fotográfica pela lente da magnífica fotógrafa, e grande amiga, Júlia Orige (podem consultar o seu instagram aqui).

Para esta sessão decidi vestir algo simples mas que me fez lembrar o estilo parisiense pois, e apesar de apenas ter passado um mês desde que lá estive, sinto imensas saudades desta magnífica cidade. As roupas pretas eram muito comuns no estilo masculino em Paris, e os casacos compridos também.

Aproveitámos este bonito dia de sol para conhecer a Fundação Champalimaud, sítio que já queria conhecer há imenso tempo. Apesar de ser um hospital, possui um edifício com uma arquitetura muito interessante, moderna e fora do normal. No exterior, uma das coisas que mais me chamou a atenção foi um lago artificial com calhaus na berma, pois grande parte das praias da Madeira possuem calhaus em vez de areia, por isso achei a ideia muito engraçada.

Além disto, esta Fundação fica mesmo à beira rio, o que a torna ainda mais agradável para um passeio, e a vista para a margem sul e para a ponte 25 de Abril torna o cenário total muito acolhedor.

Deixo-vos aqui algumas das fotos desta sessão, espero que gostem:

Ed2Ed10Ed12Ed6Ed3Ed9Ed4Ed11Ed7Ed5Ed8

E vocês, já visitaram esta Fundação? Comentem aí em baixo!

Tudo a correr bem por esse lado e sejam felizes 🙂

Pelo coração de Lisboa

Boas pessoal!

Já vos tinha falado noutras publicações acerca do meu amor por Lisboa. Por esta cidade que tão bem me acolheu e que me deixou completamente rendido aos seus encantos. Lisboa é linda. Desde os bairros mais recentes aos mais antigos.

Desta vez aproveitei para vos mostrar uma parte da cidade pela qual acho muito interessante passear: Alfama. À semelhança dos bairros mais antigos da cidade, neste bairro podemos encontrar tudo aquilo que é tipicamente lisboeta: as casas baixas e coloridas com roupa a secar na varanda, as veredas estreitas com calçada portuguesa, restaurantes de fado e pessoas extremamente acolhedoras e simpáticas, ao contrário do que é esperado numa grande cidade.

E este clima é bonito. Ver que, apesar de toda a transformação da cidade, estes bairros perduram nos anos com uma identidade tão caraterística, tão portuguesa de gema que quase nos transporta para décadas atrás!

Por isso, se pretenderem conhecer a cidade, aconselho-vos a explorarem também estes cantinhos mais antigos com tanta cultura e história, garanto-vos que não se vão arrepender!

Ed1Ed2Ed9Ed4Ed5Ed7Ed11Ed10Ed8Ed12Ed3

Tudo a correr bem por esse lado, e sejam felizes!

Conhecer Versailles ou voltar a casa?

Entrar em Versailles foi como estar a viver um sonho, acordado.

Mesmo ao longe já dava para ver que se tratava deste palácio, tanto pela grandeza como pela enorme quantidade de dourados que se nota a quilómetros de distância.

Posso dizer que me senti em casa, e isto pela minha teoria de que fui Luís XIV numa vida passada. Sempre tive um fascínio por este rei, o Rei-Sol, e quanto mais leio acerca do mesmo, mais sinto empatia pela monarquia francesa do séc. XVII e XVIII.

E o palácio está completamente à altura da grandiosidade das famílias reais francesas da época! Os veludos, a talha dourada, os cortinados, os quadros e todos os outros pormenores tornam este o Palácio o mais espetacular de todos os que já vi, sem dúvida alguma. Os franceses eram realmente grandes, e gostavam de usufruir dessa grandeza da forma mais esplêndida possível.

O compartimento que mais gostei do palácio, e que me deixou completamente fascinado foi, sem sombra de dúvida, a sala de espelhos. É impossível descrever a beleza desta sala e, apesar de ter tirado algumas fotos para vos mostrar, não existe foto alguma que consiga transmitir o encanto da mesma.

Gostava de ter explorado mais os jardins do palácio, mas devido ao mau tempo não conseguimos passar muito tempo. A dimensão dos jardins era tão grande que não conseguíamos ver o fim, e o nevoeiro do dia tornava-os místicos, muito bonitos mas relativamente assustadores.

Em breve lançarei no meu canal do youtube um vlog sobre a visita ao Palácio.

Aqui estão algumas fotos deste dia, espero que gostem:

Ed1Ed9Ed6Ed4Ed2Ed10Ed7

Ed5Ed8

Tudo a correr bem por esse lado, e sejam felizes!

Primeiro mergulho do ano

Dar um mergulho em janeiro? Porque não?

Apesar de as temperaturas já terem arrefecido, nos primeiros quatro dias de janeiro tivemos na ilha autênticos dias de Verão. O sol estava escaldante, o vento era praticamente inexistente, e a minha vontade de nadar, confesso, também era muita!

Por isso, não poderia desperdiçar um dia destes para ir dar um mergulho, pois não sabia quando conseguiria apanhar outro assim de novo.

E não me arrependi, de todo. A água estava ótima, a temperatura exterior estava bastante elevada e, por isso, senti menos frio do que nalguns dias de verão. Nadar é ótimo e tem um poder fenomenal sobre mim, tanto a nível físico como psicológico. Faz-me sentir livre, limpo de maus pensamentos e más energias. Também porque o azul tem este efeito calmante em mim, e estar numa piscina azul sobre o céu azul tem um efeito terapêutico incrível.

Como não poderia deixar de ser, aproveitei este maravilhoso dia para tirar algumas fotografias para vos mostrar, como podem ver aqui em baixo:

Ed12Ed9Ed1Ed8Ed4Ed11Ed5Ed7Ed10Ed3

E vocês, já deram o vosso primeiro mergulho?

Tudo a correr bem por esse lado, e sejam felizes! 🙂

Bem-vindo 2018!

Chegou ao fim de um ciclo, e ao início de uma nova etapa. Como tal, seria impossível não fazer uma reflexão global e um balanço geral acerca do ano que acabou.

Concluo que apenas posso dizer uma coisa: OBRIGADO 2017. Sinto-me feliz e extremamente agradecido por tudo.

Obrigado por ter acabado o ano da melhor forma, pelas pessoas extraordinárias que conheci ou que mantive na minha vida, pelas pessoas que foram retiradas do meu círculo mais próximo, pelos momentos fantásticos que vivi, pelos momentos menos bons não terem sido tão maus como poderiam ter sido, por ter evoluído mais um pouco a nível profissional, por ter evoluído bastante enquanto pessoa, por estar cada vez mais próximo dos meus objetivos e por poder continuar esta caminhada rodeado de pessoas que adoro.

Não me poderia queixar se 2018 ficasse ao mesmo nível de 2017. Porém, o meu objetivo é evoluir sempre e, por isso, só posso desejar continuar a ser forte para continuar a lutar.

Sempre que começa o fogo-de-artifício que assinala o novo ano, cresce em mim a esperança de conseguir atingir os meus objetivos profissionais, de tornar-me apresentador de tv. Será neste novo ano? Daqui a um ano posso responder-vos a esta questão!

Obrigado a todos por me terem acompanhado durante este ano, e espero que continuem a fazê-lo!

Ed1Ed3Ed5Ed7Ed4Ed2Ed8Ed9

Tudo a correr bem por esse lado, e sejam felizes 🙂

FELIZ ANO NOVO!!

Natal na Ilha

Chegou a altura mais esperada do ano! Apesar de o Natal não ter vindo para ficar, a verdade é que já chegou e nota-se o espírito natalício espalhado por todo o ar. Não conseguem sentir até o cheiro a Natal? Eu sinto, e sabe-me muito bem.

Esta é a altura em que, geralmente, as pessoas deixam-se invadir pelo espírito e por este sentimento natalício, que é difícil de descrever mas que é tão bom e acolhedor. E o mundo torna-se melhor. Ou pelo menos parece que se torna melhor. Em qualquer canto ouve-se música, veem-se luzes e fica tudo mais colorido.

A minha experiência no Natal sempre foi muito boa. Mais do que do dia de Natal, o que mais gosto é a passagem do dia 24 para o dia 25 de dezembro. Esta é a festa da família e com uma família enorme como a minha e muito unida, era difícil de não aproveitar este momento com imensa intensidade.

Na Madeira vive-se muito esta época, pois o facto de ser um ambiente mais pequeno, apela bastante à união e os madeirenses são, por tradição, muito acolhedores, o que se evidencia, ainda mais, em ocasiões especiais como esta.

Para a véspera de Natal escolhi este blazer desportivo vermelho, cor que mais combina com esta altura do ano, e conjuguei-o com umas calças de ganga e com uma camisa branca, para que o foco do outfit fosse o blazer. Para torná-lo mais arrojado acrescentei uma écharpe azul, e aproveitei para tirar algumas fotos:

Ed5Ed7Ed6

Ed3Ed2Ed1Ed8

E o vosso Natal, como foi? Comentem em baixo!

Tudo a correr bem por esse lado, e sejam felizes 🙂

Festa de família na Quinta Splêndida

Boas pessoal!

Se usar fato com gravata é chique, usar fato sem gravata é, na minha opinião, ainda mais. Apesar de não ser tão clássico, nem tão formal, passa a imagem de um visual muito cuidado, mas extremamente moderno pelos botões da camisa abertos.

E foi este o estilo que optei por usar numa festa de família realizada na Quinta Splêndida. Apesar do ambiente formal, decidi optar por esta camisa semi-formal azul e branca. Achei que o tom de azul da camisa complementava o tom do fato, também azul. Este fato chamou-me a atenção assim que o vi. E parece-me que se adequou perfeitamente à ocasião.

Após um semestre longe de casa, esta festa foi a melhor forma para estar com a maior parte da minha família pois, com uma família bastante grande, torna-se difícil de reunir toda a gente. E que melhor altura do que a época natalícia para o fazer?

O local escolhido também não poderia ter sido melhor. A Quinta Splêndida, que se localiza no Caniço (ilha da Madeira), é uma das mais bonitas quintas da ilha. Além da comida ser espetacular, o espaço não fica mesmo nada atrás. Os jardins são lindíssimos, as salas de jantar muito agradáveis e a vista para o mar é mesmo de cortar a respiração.

Como não poderia deixar de ser, aproveitei para tirar algumas fotos para vos mostrar. Espero que gostem!

Ed8

Ed4Ed3Ed2Ed1Ed9Ed7Ed6

Tudo a correr bem por esse lado, e sejam felizes 🙂