Importância de ter uma irmã

Passaram quinze anos desde aquela noite em que mal dormi. Tinha oito anos na altura, mas lembro-me perfeitamente de cada segundo. Estava na casa dos meus avós, na noite de 11 para 12 de setembro de 2004, e extremamente ansioso pelo nascimento da minha irmã. Continue reading “Importância de ter uma irmã”

23 anos: recomeçar e continuar!

Boas pessoal!

Cheguei aos vinte e três anos! E muito melhor do que esperava. Sinto-me ótimo neste momento, muito melhor do que me senti durante alguns anos. Sinto que não há nada melhor do que sentir-me vivo e feliz sem nenhum motivo aparente. Continue reading “23 anos: recomeçar e continuar!”

Retrospetiva de 2018

2018 foi um ano muito intenso. Acho que é esta a palavra que define melhor o ano. Comecei este último ano ao lado da minha família, o meu porto seguro e as pessoas que me dão mais estabilidade. Depois do belíssimo espetáculo de fogo, acabei a noite ao lado de amigos da Madeira. Não podia ter começado melhor, com pessoas que tanto gosto e, um ano depois, decidi rever momentos importantes de 2018. Continue reading “Retrospetiva de 2018”

Caniçal, a pequena vila onde cresci

Há alguns dias estava a tomar um café em família e uma prima sugeriu-me que escrevesse mais sobre o Caniçal, a freguesia onde estão as minhas raízes. Gostei bastante da sugestão e, por isso, além de escrever sobre o sítio, decidi descrever um pouco da minha relação com a vila. Continue reading “Caniçal, a pequena vila onde cresci”

Mais um ano!

Mais um ano. Apenas mais um. Mas não foi um… já passaram vinte e dois.

E apenas me lembrei de que estava perto desta data porque os meus familiares fizeram questão de mostrar felicidade por já estar perto de celebrar os vinte e dois anos, eu próprio já me tinha esquecido. Continue reading “Mais um ano!”

Queima das Fitas

Passaram-se três anos. Passaram e durante os mesmos muita coisa se passou.

Lembro-me perfeitamente do dia em que tive oficialmente de deixar a ilha. De me ter despedido dos meus familiares mais próximos no dia anterior, de não querer soltar os meus avós, os meus tios e os meus primos. Foi uma despedida muito dolorosa. Principalmente por ser tão apegado à minha família como sou. Olhando para trás, admiro toda a força que tive nesse momento. Continue reading “Queima das Fitas”

Para a minha mãe

Hoje é um dia muito especial. Um dia em que todas as mães merecem ser aplaudidas de pé. Mãe é uma palavra ambígua, pois a progenitora nem sempre pode ser considerada mãe.

Desculpem as outras mães, todas elas merecem o meu respeito, mas hoje vou falar da melhor: a minha. Se não é a melhor mãe do mundo, o que desconfio muito, pelo menos é a melhor mãe que eu poderia ter tido. Continue reading “Para a minha mãe”

Bem-vindo 2018!

Chegou ao fim de um ciclo, e ao início de uma nova etapa. Como tal, seria impossível não fazer uma reflexão global e um balanço geral acerca do ano que acabou.

Concluo que apenas posso dizer uma coisa: OBRIGADO 2017. Sinto-me feliz e extremamente agradecido por tudo.

Obrigado por ter acabado o ano da melhor forma, pelas pessoas extraordinárias que conheci ou que mantive na minha vida, pelas pessoas que foram retiradas do meu círculo mais próximo, pelos momentos fantásticos que vivi, pelos momentos menos bons não terem sido tão maus como poderiam ter sido, por ter evoluído mais um pouco a nível profissional, por ter evoluído bastante enquanto pessoa, por estar cada vez mais próximo dos meus objetivos e por poder continuar esta caminhada rodeado de pessoas que adoro.

Não me poderia queixar se 2018 ficasse ao mesmo nível de 2017. Porém, o meu objetivo é evoluir sempre e, por isso, só posso desejar continuar a ser forte para continuar a lutar.

Sempre que começa o fogo-de-artifício que assinala o novo ano, cresce em mim a esperança de conseguir atingir os meus objetivos profissionais, de tornar-me apresentador de tv. Será neste novo ano? Daqui a um ano posso responder-vos a esta questão!

Obrigado a todos por me terem acompanhado durante este ano, e espero que continuem a fazê-lo!

Ed1Ed3Ed5Ed7Ed4Ed2Ed8Ed9

Tudo a correr bem por esse lado, e sejam felizes 🙂

FELIZ ANO NOVO!!

Natal na Ilha

Chegou a altura mais esperada do ano! Apesar de o Natal não ter vindo para ficar, a verdade é que já chegou e nota-se o espírito natalício espalhado por todo o ar. Não conseguem sentir até o cheiro a Natal? Eu sinto, e sabe-me muito bem.

Esta é a altura em que, geralmente, as pessoas deixam-se invadir pelo espírito e por este sentimento natalício, que é difícil de descrever mas que é tão bom e acolhedor. E o mundo torna-se melhor. Ou pelo menos parece que se torna melhor. Em qualquer canto ouve-se música, veem-se luzes e fica tudo mais colorido.

A minha experiência no Natal sempre foi muito boa. Mais do que do dia de Natal, o que mais gosto é a passagem do dia 24 para o dia 25 de dezembro. Esta é a festa da família e com uma família enorme como a minha e muito unida, era difícil de não aproveitar este momento com imensa intensidade.

Na Madeira vive-se muito esta época, pois o facto de ser um ambiente mais pequeno, apela bastante à união e os madeirenses são, por tradição, muito acolhedores, o que se evidencia, ainda mais, em ocasiões especiais como esta.

Para a véspera de Natal escolhi este blazer desportivo vermelho, cor que mais combina com esta altura do ano, e conjuguei-o com umas calças de ganga e com uma camisa branca, para que o foco do outfit fosse o blazer. Para torná-lo mais arrojado acrescentei uma écharpe azul, e aproveitei para tirar algumas fotos:

Ed5Ed7Ed6

Ed3Ed2Ed1Ed8

E o vosso Natal, como foi? Comentem em baixo!

Tudo a correr bem por esse lado, e sejam felizes 🙂