“Hoje é amanhã?”

“Hoje é amanhã?” Lembras-te desta pergunta?

“Não filho, hoje é um dia e amanhã é outro!” Respondi, sem refletir sobre o significado da mesma.

Quando a pergunta se repetiu no dia seguinte, devido a uma promessa de irmos ao Funchal comprar um livro, é que eu compreendi a tua questão. Continue reading ““Hoje é amanhã?””

Em 2017 ganhei uma “filha”

Em 2017 ganhei uma “filha”. Apesar de já ter 18 aninhos quando a conheci, foi quase amor à primeira vista.

Lembro-me da primeira vez em que a vi. Estava eu no meu último ano de faculdade, e ela tinha de acabado de iniciar a licenciatura. Era a caloira mais pequenina, com cerca de um metro e meio de altura e era natural da ilha do Pico, dos Açores. Tinha uma carinha angelical e lindíssima, inocente mas poderosa ao mesmo tempo. Continue reading “Em 2017 ganhei uma “filha””

Preparativos para o Natal

Boas pessoal!!

Chegámos a uma das alturas mais adoradas do ano: o Natal. E não me imagino a passar esta época sem ser na pérola do Atlântico. O sentido de comunidade que se faz notar é realmente bonito e acolhedor. Continue reading “Preparativos para o Natal”

Importância de ter uma irmã

Passaram quinze anos desde aquela noite em que mal dormi. Tinha oito anos na altura, mas lembro-me perfeitamente de cada segundo. Estava na casa dos meus avós, na noite de 11 para 12 de setembro de 2004, e extremamente ansioso pelo nascimento da minha irmã. Continue reading “Importância de ter uma irmã”

23 anos: recomeçar e continuar!

Boas pessoal!

Cheguei aos vinte e três anos! E muito melhor do que esperava. Sinto-me ótimo neste momento, muito melhor do que me senti durante alguns anos. Sinto que não há nada melhor do que sentir-me vivo e feliz sem nenhum motivo aparente. Continue reading “23 anos: recomeçar e continuar!”

Caniçal, a pequena vila onde cresci

Há alguns dias estava a tomar um café em família e uma prima sugeriu-me que escrevesse mais sobre o Caniçal, a freguesia onde estão as minhas raízes. Gostei bastante da sugestão e, por isso, além de escrever sobre o sítio, decidi descrever um pouco da minha relação com a vila. Continue reading “Caniçal, a pequena vila onde cresci”

Mais um ano!

Mais um ano. Apenas mais um. Mas não foi um… já passaram vinte e dois.

E apenas me lembrei de que estava perto desta data porque os meus familiares fizeram questão de mostrar felicidade por já estar perto de celebrar os vinte e dois anos, eu próprio já me tinha esquecido. Continue reading “Mais um ano!”

Queima das Fitas

Passaram-se três anos. Passaram e durante os mesmos muita coisa se passou.

Lembro-me perfeitamente do dia em que tive oficialmente de deixar a ilha. De me ter despedido dos meus familiares mais próximos no dia anterior, de não querer soltar os meus avós, os meus tios e os meus primos. Foi uma despedida muito dolorosa. Principalmente por ser tão apegado à minha família como sou. Olhando para trás, admiro toda a força que tive nesse momento. Continue reading “Queima das Fitas”

Para a minha mãe

Hoje é um dia muito especial. Um dia em que todas as mães merecem ser aplaudidas de pé. Mãe é uma palavra ambígua, pois a progenitora nem sempre pode ser considerada mãe.

Desculpem as outras mães, todas elas merecem o meu respeito, mas hoje vou falar da melhor: a minha. Se não é a melhor mãe do mundo, o que desconfio muito, pelo menos é a melhor mãe que eu poderia ter tido. Continue reading “Para a minha mãe”