Viagem a Barcelona

Nunca tive um grande fascínio por Barcelona. No geral, Espanha não é um país que tenha assim tanta vontade de explorar, em comparação com outros países que gostava muito de conhecer. Mas já ouvi várias opiniões de pessoas próximas que adoraram a cidade e que me aconselharam a visitar, nem que fosse para mudar a opinião que tinha acerca da mesma.

Assim fiz, e não me arrependo, de todo, de o ter feito. Continuo a não estar fascinado por Barcelona, nem é uma cidade em que me imagine a viver, como Paris, mas é de facto uma cidade muito bonita e agradável.

Apesar do ambiente típico de cidade, verificam-se muitos contrastes, pois o facto de ter várias praias e zonas verdes por toda a cidade, tornam o ambiente acolhedor. O acesso a cidade e ambientes verdes em simultâneo fazem com que seja excelente para quem gosta de um ambiente mais calmo, mas ainda assim tem um tipo de emprego mais citadino.

Uma coisa agradável é a quantidade de crianças que vemos a brincar na rua, principalmente ao final da tarde, o que nos dá a sensação de segurança, e faz com que seja uma cidade jovem, alegre e divertida.

Cheguei até a dar um mergulho num dos dias, pois lá estive numa altura de muito calor, em que apanhámos cerca de 30º durante o dia, e a temperatura da água é muito agradável, dado que as praias dão para o Mar Mediterrâneo, e se fugirem às praias mais turísticas, conseguem ter um dia de praia sossegado e agradável.

É notável a organização da cidade, principalmente para as pessoas com um bom sentido de orientação (o que não é o meu caso). As ruas são todas paralelas e perpendiculares e muito parecidas umas com as outras e são raros os prédios altos, e por isso o planeamento da cidade é visível.

Ao passear pela cidade nota-se muito o orgulho catalão. Sempre que ouvíamos uma informação, em transportes públicos por exemplo, era sempre dita primeiro em catalão, depois em espanhol, e só então em Inglês. O único vestígio da instabilidade política que muito se tem falado nos últimos tempos eram os vários cartazes por toda a cidade reivindicando a libertação de presos políticos e a separação da Catalunha.

Quase ninguém nesta cidade fala inglês, mesmo que falemos em inglês em supermercados ou restaurantes, costumam responder em espanhol com a mesma fluência que falam uns com os outros. No meu caso não me fazia impressão, pois consigo compreender bem espanhol, apesar de não ser fluente, mas se não percebesse a língua seria difícil de comunicar.

Barcelona é, no geral, uma cidade cara, o que é um aspeto menos positivo. Todas as entradas são pagas, a comida não é propriamente barata, mesmo no supermercado, e até o Mc Dondald é muito mais caro do que em Portugal.

Deixo-vos algumas das fotografias desta cidade, todas elas tiradas pelo Diogo Graça. Espero que gostem:

Ed14Ed13Ed7Ed4Ed3Ed2Ed12Ed6Ed1Ed15Ed10Ed9Ed5Ed11

Tudo a correr bem por esse lado, e sejam felizes!

Grande entrevista a Elena Rosca

Elena Luana Rosca nasceu em 1989 no litoral da Roménia, numa cidade chamada Constança. Veio para Portugal aos 14 anos e, dois anos depois, competia internacionalmente pela Seleção Nacional de Ginástica Aeróbica, representando Portugal no Mundo e trazendo inúmeros troféus para o País.

Porquê teres vindo para Portugal?

A minha família veio para cá por razões profissionais. Primeiro veio o meu pai para Portugal e, posteriormente, vim ter com ele, juntamente com o meu irmão e a minha mãe. Na altura tinha 14 anos. Continue reading “Grande entrevista a Elena Rosca”

As redes sociais e o cyberbullying

Boas pessoal!

Li há pouco tempo uma notícia que me deixou a reflectir, mais uma vez, acerca de um assunto que muito tenho pensado nos últimos anos: o CiberBullying. Durante uma emissão do “Você na Tv”, o apresentador Manuel Luís Goucha viu-se obrigado a bloquear uma seguidora que fez um comentário depreciativo acerca de uma convidada do programa, a cantora Mónica Sintra.

“Não tem categoria suficiente para estar no meu Facebook”, afirmou em direto. E considero que teve a melhor reacção que poderia ter, exatamente a mesma reacção que eu teria, se estivesse no seu lugar. Continue reading “As redes sociais e o cyberbullying”

A magia de um pôr-do-sol

Boas pessoal!!

Não sou grande fã de citar-me a mim próprio, mas dei uma vez uma resposta para uma entrevista que acho ser um ótimo ponto de partida para este tema.

“Quem é o Luís quando não está a trabalhar?

Quando não estou a trabalhar gosto de cuidar de mim, tanto a nível físico como psicológico. Gosto de fazer exercício ao ar livre, nadar, ler, ouvir música, ver o pôr-do-sol e de estar com pessoas de quem eu gosto e que gostam de mim, do Luís enquanto pessoa e não apenas enquanto profissional. São estas pessoas e este tipo de atividades que me permitem continuar com força para novos projetos e desafios que possam aparecer na minha vida.” Continue reading “A magia de um pôr-do-sol”

Fim de semana na Costa da Caparica

Boas pessoal!!

Sabem aquelas alturas em que só apetece estar perto da água salgada, sentir o sol na pele e a brisa do mar na cara?

Já estava a sentir a falta disso há imenso tempo, e depois de dez dias seguidos de estágio, a Costa da Caparica pareceu-me a melhor solução para conseguir sair do ambiente de Lisboa e relaxar totalmente. Continue reading “Fim de semana na Costa da Caparica”

Primeiro aniversário- Metropolitan Boy

Boas pessoal!!

Hoje é um dia muito especial, o dia em que o ‘Metropolitan Boy’ comemora o seu primeiro ano de vida. Foi neste dia que decidi lançar oficialmente o Blog, apesar de já estar a pensar neste projeto há muito tempo, e ter começado a trabalhar seriamente nele umas semanas antes.

Este espaço é algo pelo qual sinto cada vez mais uma enorme paixão. O espaço onde posso mostrar quem realmente sou, mostrar-vos as minhas opiniões e a forma como vejo o mundo. E o facto de ter cada vez mais leitores é algo que me deixa muito orgulhoso, tanto de mim próprio como de todos vocês. E só vos posso agradecer por continuarem a ajudar a alimentar este projeto.

Desde que o iniciei oficialmente, não houve um único dia em que me tivesse arrependido de o ter criado. E confesso que tenho pena de nem sempre ter tempo para publicar com a regularidade que gostava, mas continuarei a fazer um esforço para publicar sempre que possível, isso posso prometer.

Agradeço também por todos os comentários, visualizações e mensagens privadas. Todas estas pequenas coisas têm um grande significado para mim. Sempre tentei por muito de mim em tudo o que escrevia. Posso não ser tudo o que está no Blog, mas tudo o que lá está é um pouco de mim.

Para iniciar o segundo ano de vida, decidi criar uma nova secção, a “Crónica Social”. Aqui, vou partilhar convosco a minha opinião sobre vários temas, pegando em assuntos da vida social, e mostrando-vos um pouco do que tenho feito também enquanto cronista social nos últimos meses. Para esta rubrica, terei também convidados para dar um ponto de vista diferente do meu, enriquecendo ainda mais o blog!

Obrigado por continuarem comigo!

Tudo a correr bem por esse lado, e sejam felizes 🙂

Luís Duarte Sousa

Sugestões masculinas para o verão (Zara)

Boas pessoal!!

Com o início do verão, começou a chegar também o calor. Por isso, decidi escolher algumas peças mais leves para que se possam inspirar. Todas estas peças são da Zara, loja que visito com frequência, tanto pelos preços acessíveis como pelo estilo com que me identifico. Espero que gostem das minhas sugestões:

Pólos e Camisas

Os pólos e as camisas de manga curta são uma ótima maneira de transmitir um estilo mais cuidado e evitar as típicas t-shirts quando não queres parecer demasiado descontraído, mas não queres passar calor. Continue reading “Sugestões masculinas para o verão (Zara)”

Queima das Fitas

Passaram-se três anos. Passaram e durante os mesmos muita coisa se passou.

Lembro-me perfeitamente do dia em que tive oficialmente de deixar a ilha. De me ter despedido dos meus familiares mais próximos no dia anterior, de não querer soltar os meus avós, os meus tios e os meus primos. Foi uma despedida muito dolorosa. Principalmente por ser tão apegado à minha família como sou. Olhando para trás, admiro toda a força que tive nesse momento. Continue reading “Queima das Fitas”

Tornas-te responsável por aquilo que cativas

Boas pessoal!!

Era bastante novo quando li, pela primeira vez, o livro “O Principezinho”.  Confesso que gostei muito na altura mas houve muita coisa que me passou ao lado pois não me deparava tanto com muitas das questões abordadas. As coisas eram como eram e ponto. Não ficava a questionar a fundo as relações entre pessoas nem a forma como interagiam umas com as outras.

Contudo, lembro-me de ter de o reler aos 14 anos. E aí, as coisas mudaram completamente de figura. Apesar de parecer um livro infantil, da primeira vez que o li, com cerca de 9 aninhos, não tinha maturidade para o perceber. Continue reading “Tornas-te responsável por aquilo que cativas”

Look neutro na ‘Rua Cor-de-Rosa’

Boas pessoal!!

Como sabem, tirar fotografias é uma atividade que gosto muito. É uma das minhas atividades prediletas para um dia de folga, em que possa estar a passear com amigos e a divertir-me ao mesmo tempo em frente a uma câmara…

Felizmente, tenho vários amigos que partilham o mesmo gosto pela fotografia do que eu, como é o caso do André Jardim, um grande amigo de longa data, que me tirou as fotos deste dia. Continue reading “Look neutro na ‘Rua Cor-de-Rosa’”