Os críticos e a “overdose” de Demi Lovato

Sempre achei que uma figura pública tinha uma responsabilidade para com a sociedade, para com os seus fãs e seguidores. E, neste caso, um simples comportamento que acontece todos os dias tem sido noticiado e ganhou uma proporção gigantesca por ter vindo de uma celebridade internacional.

Sim, refiro-me à Demi Lovato, que tem sido extremamente criticada nos últimos dias pela overdose que sofreu. Embora tenha admitido que foi devido a uma droga, a imprensa internacional ainda desconhece qual a droga que levou a cantora a esta situação.

Depois do sucedido, muitas têm sido as piadas relacionadas com o hábito desconhecido da cantora, mas poucas as pessoas que a tenham tentado perceber.

Nunca senti pressão parecida, nem de perto nem de longe, com a que uma estrela desta dimensão sente diariamente. E acredito que não seja mesmo nada fácil não poder dar um passo que não seja noticiado. Já estive dentro do jornalismo rosa e sei como funciona, e muitas vezes a notícia imediata chega a ser mais importante do que a veracidade dos factos. O que é uma pena, sendo que um dos pilares do jornalismo é a verdade.

Além de ter de lidar com a pressão da imprensa, de lidar também com a competição e concorrência do mercado que já é, só por si, extremamente competitivo. E, mais do que tudo isto, a pressão que o público exerce é ainda maior.

Não estou a vangloriar o ato nem acho que tenha optado pelo melhor caminho, de todo. Muito pelo contrário, acho que foi um caminho que nada resolve, apenas suaviza um momento de maior aflição e desespero. Mas também não a julgo. Sinto imensa pena que tenha precisado de chegar a este ponto.

Sei que há vários famosos nacionais que o fazem, embora não seja conhecimento do público geral. Eu próprio cheguei a presenciar isto a acontecer em eventos públicos e, mais uma vez, senti pena. Porque deve ser necessário estar numa situação de desespero extremo para recorrer à autodestruição para se sentir melhor por breves instantes, mesmo sabendo que as consequências deste ato serão horríveis e podem, até, levar à morte.

A Demi Lovato esteve muito próximo da morte, e sabia perfeitamente que corria este risco, mas ainda assim provavelmente teve algum motivo muito forte que a levou a isso. Não deveriam as pessoas tentar ajudar ao máximo em vez se rirem e gozarem com a situação? O sofrimento de alguém que nunca nos fez mal deveria ser algo divertido?

Do meu ponto de vista não, e do vosso?

Tudo a correr bem por esse lado, e sejam felizes!

 

2 thoughts on “Os críticos e a “overdose” de Demi Lovato

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s