Destaque

Paddle-surf

Boas pessoal!!

Apresento-vos mais um trabalho para a cadeira Fotojornalismo, desta vez com o tema “desporto”.

Já vos tinha falado noutro post (aqui) acerca desta modalidade e da forma como fiquei fã depois de experimentá-la. Estava eu em casa, na Madeira, quando soube que havia uma competição deste desporto e achei que seria a oportunidade ideal para fotografá-lo e fazer uma mini foto-reportagem acerca do mesmo.

Aqui estão as fotografias, espero que gostem:

22046577_1558534940893199_6216496274380904203_nIMG_0415IMG_0448IMG_046122089096_1558535014226525_6340937310720561367_n

Tudo a correr bem por esse lado, e sejam felizes!

Curso de Apresentadores de TV

Boas pessoal!!

As pessoas que me acompanham por aqui já leram (aqui, por exemplo) que o meu maior objetivo é ser apresentador de TV. Como já disse, seria a única profissão que me deixaria completamente realizado profissionalmente.

Fazer formação especial na área da apresentação era algo que já estava na minha mente há imenso tempo. Isto porque, com uma licenciatura muito teórica, sentia falta de algo mais prático e de ser posto à prova mais vezes para conhecer a minha capacidade de reagir em situações de stress, e apurar também os meus pontos fracos e transformá-los em pontos fortes.

Por isso, quando surgiu a oportunidade de aprender com a Teresa Guilherme e com o Nuno Eiró, nem pensei duas vezes e tentei aproveitar a oportunidade ao máximo para aprender tudo o que pude acerca de câmaras, do público, de como agir em frente a uma câmara e o que evitar fazer.

Durante este mês de curso aprendi muito sobre televisão. Por isso, se me perguntassem se teria valido a pena, eu diria que sim. Sem qualquer dúvida. Apesar de ainda não estar lá, sinto-me muito mais preparado do que estava antes.

“Comunicar é fazer-se ouvir!” Foi das primeiras coisas que a Teresa nos disse. E apesar de já ter ouvido várias vezes coisas deste género, acho que nenhuma vez tinha feito tanto sentido como esta. E é isso que todos os apresentadores pretendem: “fazer-se ouvir”. E é isso que eu pretendo também enquanto aspirante a apresentador!

Ed5Ed3Ed4Ed1

Ed6
Ps: Tenham atenção a esta dupla, há novidades em breve! Vejam o perfil da Izabel de Paula!

E vocês, o que acharam deste post? Comentem aí em baixo!

Tudo a correr bem por esse lado, e sejam felizes! 🙂

Ao encontro de pessoas!

Boas pessoal!!

Apresento-vos mais um trabalho para a cadeira “Fotojornalismo”, sobre o tema “Interesse Humano: ir ao encontro de pessoas”. O objetivo deste trabalho era tirar fotografias de ações dentro do espaço de Universidades, de preferência no exterior, incidindo sobre a ação e o movimento.

Aqui estão as fotografias, espero que gostem:

Ed5Ed3Ed4Ed1Ed2

Tudo a correr bem por esse lado, e sejam felizes! 🙂

ModaLisboa

Boas pessoal!

Finalmente aconteceu o fim de semana mais esperado da estação, tanto para mim, como para as pessoas que gostam imenso de moda em Portugal: a ModaLisboa!

O que mais gosto neste evento, além dos desfiles dos grandes estilistas, é o street style. Na verdade, a magia e a beleza da Lisbon Fashion Week está no modo como as pessoas se vestem para marcar pela diferença. Há até quem afirme que o truque é conjugar todas as peças mais extravagantes que tenham no vestuário. Contudo, no meu ponto de vista, grande parte das pessoas que são convidadas aproveitam a ocasião para libertar-se da forma de vestir regular com que andam no dia a dia e para experimentar novas conjugações e viver num mundo diferente do seu, nem que seja por alguns momentos.

Infelizmente, por ter estado ocupado, não consegui comparecer nos três dias, mas não podia deixar de lá estar. Muito menos faltar ao desfile do estilista Luís Carvalho, que foi o que mais gostei no ano passado, no encerramento da ModaLisboa. E valeu a pena, sem dúvida alguma. Cada segundo do desfile foi emocionante, os manequins foram muito bem escolhidos e a coleção, em tons sóbrios, surpreendeu-me bastante.

O outfit que tinha pensado para este desfile era um pouco diferente do que acabei por vestir. Tinha-me inspirado no conto infantil “O Principezinho” de Antoine Saint-Exupéry. Contudo, devido ao calor que se fazia sentir em Lisboa, tive de substituir o blazer desportivo azul que tinha em mente, por um chapéu castanho, fazendo com que o outfit ficasse um pouco mais arrojado do que ficaria sem nenhuma destas peças.

Por isso, e apesar de ter ficado um pouco diferente do que esperava, gostei bastante do resultado. É verdade que não fugi muito ao estilo que uso no dia a dia, mas considero que esteve de acordo com este de evento.

Ed2Ed3Ed5Ed7

Ed1Ed6

E vocês, o que acharam deste outfit? Comentem aí em baixo!

Tudo a correr bem por esse lado, e sejam felizes!

Arquitetura e história

Mais um trabalho para fotojornalismo. Desta vez foi-nos proposto fotografar edifícios emblemáticos em termos de arquitetura contemporânea, ou de significado histórico. Aqui estão as minhas fotografias para que possam ver:

1- Aqueduto de Santa Clara

Aqueduto de Santa Clara

Este aqueduto, que abrange os concelhos da Póvoa de Varzim e de Vila do Conde, constitui uma das principais obras da arquitetura civil da Idade Moderna do norte de Portugal.  Permitiu abastecer ,desde 1714, o Convento de Santa Clara com a água proveniente de uma fonte situada a mais de seis quilómetros. A construção do aqueduto foi iniciada em 1628, mas, pela falta de verba, já que as receitas nacionais foram direcionadas para sustentar a Guerra da Restauração.

2- Convento de Santa Clara

Convento de Santa Clara

Este convento localiza-se em Vila do Conde, distrito do Porto. Foi fundado por iniciativa de D. Afonso Sanches, filho bastardo de Dinis I, e de sua esposa, D. Teresa Martins. Foi um convento feminino instituído em 1318 e extinto no século XIX. Na igreja, em estilo gótico, encontram-se alguns importantes túmulos: o de Beatriz de Portugal, filha de Nuno Álvares Pereira, o dos Condes de Cantanhede e o dos fundadores. Atualmente encontra-se abandonado.

3- Castelo de Guimarães

Castelo de Guimarães

O Castelo de Guimarães localiza-se no distrito de Braga, em Portugal. Este monumento encontra-se ligado à fundação do Condado Portucalense e às lutas da independência de Portugal, sendo designado popularmente como o “berço da nacionalidade”. Classificado como Monumento Nacional, em 2007 foi eleito como uma das Sete maravilhas de Portugal.

4- Paço dos Duques de Bragança

Paço dos Duques

O Paço dos Duques de Bragança foi construído no século XV, em Guimarães, por D. Afonso, 1.º duque de Bragança para a sua amante. Quando D. Afonso estivesse com a mesma, poderiam usufruir desta residência luxuosa. O estilo borgonhês deste palácio reflete os seus gostos, adquiridos nas viagens pela Europa, ainda que o aspeto atual tenha sido recriado, de forma polémica, durante o Estado Novo. Atualmente, serve de residência oficial ao Presidente da República, nas suas deslocações ao Norte de Portugal.

5- Palácio da Pena

Palácio da Pena

Em 1838, o rei D. Fernando II visitou a serra de Sintra, e ficou maravilhado com a magnífica paisagem e com as ruínas do antigo convento. Isto levou-o a adquirir o velho convento, a sua cerca envolvente, o Castelo dos Mouros e ainda as quintas e matas circundantes.
Após a aquisição, D. Fernando II promoveu várias obras de restauro no convento, com o intuito de o transformar na residência de Verão da família real.
Representa uma das principais expressões do Romantismo arquitectónico do século XIX no mundo, sendo no primeiro palácio deste estilo na Europa.
Durante o reinado de Carlos I, a Família Real ocupou com frequência o palácio, tornando-se a residência predilecta da Rainha D. Amélia, que se ocupou da decoração dos aposentos íntimos.
Em 7 de julho de 2007 foi eleito como uma das Sete Maravilhas de Portugal.

A galope!

Apesar de nunca ter tido aulas de equitação, sempre achei que adoraria saber andar a cavalo. Assim, aproveitei a oportunidade enquanto estive de férias no Norte com a família, na quinta de um familiar, em Famalicão, para experimentar esta atividade que sempre suscitou curiosidade.

Sabem aquela sensação, de que os filmes transmitem, de uma adrenalina enorme, de estar a sentir o vento na cara, o cheiro a natureza, ouvir o galopar dos cavalos e, mesmo assim, conseguir o controle quase total deste animal?

Não, não foi isso que senti! Mas isso não quer dizer que a sensação não tenha sido boa. Muito pelo contrário, gostei muito da experiência, e a conexão que estabelecemos com este animal quando estamos por cima dele é algo muito bonito, mas difícil de explicar por palavras.

Por isso, apesar de ter sido num picadeiro e de ter tido ajuda e indicações, foi uma experiência que gostei bastante e que espero repetir assim que tenha oportunidade.

Como não poderia deixar de ser, aproveitei para tirar algumas fotos para vos mostrar e que aqui vos apresento:

Ed3

Ed4Ed5Ed2

E vocês, já andaram de cavalo? Comentem aí a vossa experiência!

Tudo a correr bem por esse lado, e sejam felizes!

Pelo Douro abaixo!

Boas pessoal!

Fazer um cruzeiro no rio Douro era algo que já estava nos planos da família há já algum tempo. Por isso, como neste ano passámos férias no Norte do país para celebrar os vinte e cinco anos de casados dos meus pais, achámos que era a altura ideal para realizar este famoso passeio.

Logo de manhã, iniciámos o percurso de comboio em direção à Régua, onde apanhámos o barco para iniciar o cruzeiro. Confesso que estava um pouco relutante em relação a esta viagem, pois sabia que duraria cerca de duas horas, e andar de comboio não é algo que me agrade muito. Contudo, como tinha a certeza de que o cruzeiro valeria a pena, e o entusiasmo para o mesmo era bastante, quase não me apercebi do tempo a passar dentro do comboio, pois as paisagens que íamos vendo eram de uma beleza extraordinária.

O rio Douro é lindo, com as suas margens melancólicas que apelam à saudade e deixaram em mim o desejo de querer voltar, de sentir a calma que estas paisagens transmitem. E foi esta sensação de calma que imperou em mim desde o início ao final do passeio. Fiquei completamente fascinado e, como não poderia deixar de ser, tirei algumas fotos para vos mostrar parte daquilo que vi neste dia:

Ed3Ed6Ed2Ed4Ed9Ed8

Espero que tenham gostado e que este passeio fique nos vossos planos!

Tudo a correr bem por esse lado, e sejam felizes!

Uma das levadas mais bonitas da Madeira!

Boas pessoal!!

Antes de mais, peço imensa desculpa por não ter publicado muito ultimamente, mas estive um pouco doente e, com o início das aulas, torna-se mais difícil ter disponibilidade para me dedicar tanto ao blog, mas farei um esforço para publicar sempre que possível!

Todos sabemos, ou pelo menos os madeirenses, que existem inúmeras levadas lindíssimas na Madeira, o que é uma ótima opção para uma boa caminhada e estar perto da natureza. Muitas delas têm uma beleza incrível, seja durante o passeio ou no fim das mesmas. E é por isso que hoje vou vos falar sobre uma das mais bonitas levadas da Madeira: a Levada do Alecrim.

Durante a caminhada, a paisagem a que temos acesso é incrível, e como não existem muitas subidas ou descidas, qualquer pessoa que esteja em estado razoável a nível de condições motoras sentir-se-á à vontade para fazê-la. Além disso, não é, de todo das caminhadas mais compridas.

Friso também que a paisagem no final da caminhada é mesmo de cortar a respiração e compensa cada minuto de caminhada que foi feito.

Por isso, aconselho vivamente a toda a gente que gosta de caminhar a execução desta levada, que se localiza bastante perto do Paúl da Serra, zona que já vos falei outrora num post sobre o Planalto mais alto da ilha.

Aqui estão algumas fotos desta caminhada, espero que gostem!

Ed10Ed8Ed2Ed5Ed1Ed3Ed6Ed4Ed9

Tudo a correr bem por esse lado, e sejam felizes!